Curso Objetivo

Login ou senha incorretos
0800 77 00 189                

Enem deve mudar em 2024 com o Novo Ensino Médio


14/07/2021
Exame Nacional de Ensino Médio

Em evento realizado nesta quarta-feira, 14 de julho, no Palácio do Planalto, o Ministério da Educação (MEC) apresentou o cronograma nacional de implementação do Novo Ensino Médio. A estimativa da pasta é adaptar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ao novo modelo em 2024.

De acordo com o cronograma, a implementação dos referenciais curriculares do Novo Ensino Médio ocorrerá em 2022, para alunos do primeiro ano; em 2023, para primeiro e segundo anos; e em 2024, para todas as séries do ensino médio.

Ainda este ano, está prevista a aprovação e homologação dos referenciais curriculares pelos respectivos Conselhos de Educação. Para a implantação do Novo Ensino Médio já no próximo ano, o MEC vai promover nos próximos meses formações continuadas para os profissionais da educação.

Para 2021 o MEC também prevê a elaboração e consolidação da versão preliminar das matrizes de avaliação das quatro áreas de conhecimento (Linguagens e Códigos; Ciências Humanas; Ciências da Natureza; Matemática), além dos itinerários formativos.

O que deve mudar no Enem

A partir de 2024, o Enem deverá a ser realizado em duas etapas. No primeiro dia, seriam provas mais gerais, conforme a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Já no segundo, os inscritos fariam provas de acordo com a área vinculada ao curso superior que eles pretendem seguir.

As provas do Enem do primeiro dia, segundo a BNCC, seriam de:

  • Linguagens
  • Matemática
  • Ciências da Natureza
  • Ciências Humanas

As provas do segundo dia seriam de disciplinas específicas voltadas às áreas de Biológicas, Exatas e Humanas. Por exemplo, caso o estudante fosse seguir esta última área, os testes teriam questões de Língua Portuguesa, História, Geografia, Sociologia e Filosofia.

Novo Ensino Médio

O Novo Ensino Médio terá 1.000 horas anuais (atualmente são 800 horas) e se dividirá em duas etapas: formação geral básica e itinerários formativos.

A formação geral básica terá 1.800 horas de carga horária. As disciplinas desta primeira fase do ensino médio são compostas por competências e habilidades previstas na BNCC.

Os itinerários formativos constituirão até 1.200 horas do ensino médio. As escolas não serão obrigadas a oferecer todas as áreas que compõem tais itinerários.

Uma outra mudança já anunciada pelo MEC é que, com o novo Ensino Médio, os estados poderão oferecer até 30% da carga horária na modalidade de educação a distância (EaD).

Fonte: UOL Vestibular